Operación Slice

É bem sabido que muitos produtos de alta qualidade são imitados ou até falsificados, mas, quando se trata de produtos alimentares, a fraude pode ter repercussões muito perigosas.

Para aqueles que julgam que na “terra-mãe” dos ibéricos todos os presuntos são de alta qualidade, segue um excerto de uma notícia preocupante.


A “Guardia Civil” desmantelou uma rede composta por várias empresas do sector alimentar que falsificava presuntos, paletas e lombos ibéricos de bolota. A investigação apurou que esta rede falsificava as referências de rastreabilidade para simular que eram produtos ibéricos de categoria superior (100% ibéricos de bolota), e em alguns casos utilizavam ilegalmente a imagem institucional da Denominação de Origem Protegida (DOP) de Guijuelo, para vender estes produtos.

A investigação teve início em 2020, quando se detectaram suspeitas relativas a embalagens de produtos fatiados de Lombo, Paleta e Presunto de cebo ibérico (a categoria de qualidade mais baixa dos produtos ibéricos), que seriam comercializados como produtos ibéricos de

bolota numa importante cadeia de supermercados com presença em toda a Espanha. Para além da falsificação documental, suspeita-se também de duplicação de lotes, e usurpação de marcas comerciais amparadas pela Denominação de Origem Protegida de Guijuelo, com óbvio prejuízo para os consumidores, e inclusive com risco para a saúde pública.

Nesta operação, que a Guarda Civil designou de “Slice” (fatia), foram apreendidas 63,123 embalagens de produtos fatiados que teriam no mercado um valor de 967.000 euros.













8 visualizações0 comentário